Conjugação de cotas sociais e raciais tem mais eficiência social

Conjugação de cotas sociais e raciais tem mais eficiência social, diz estudo da UFBA
Quase 70% dos cotistas da universidade vêm de famílias que recebem até três salários mínimos

Pesquisa feita pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) mostra que a conjugação do sistema de cotas sociais com o de cotas raciais, utilizado pela instituição, pode ser um meio eficiente de dar acesso à universidade aos setores populacionais mais excluídos.

Desde 2004, a universidade destina 45% de suas vagas para os alunos oriundos de escolas públicas. Dentro dessa cota primária é aplicado o segundo corte, preenchido de forma proporcional à composição de raça/cor da população – no caso da região metropolitana de Salvador, 85% são pretos ou pardos.

Os candidatos às vagas universitárias devem fazer autodeclaração quanto a sua cor, mesma metodologia utilizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para definir a cor dos entrevistados no Censo Demográfico.

Na avaliação do reitor da instituição, Naomar Monteiro de Almeira Filho, o sistema “é muito mais eficiente e dá resultados mais rápidos do que outros modelos de discriminação positiva”, diz, comparando o modelo baiano ao sistema de bônus para alunos egresso de escolas públicas, utilizado na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e ao sistema de cotas raciais, como o da Universidade de Brasília (UnB).

“Entre os quatro modelos, o nosso foi o que o MEC [Ministério da Educação] acolheu e apresentou como proposta ao Congresso Nacional”, ressalta o reitor se referindo ao projeto de lei em discussão no Senado Federal que institui cotas para as universidades federais. “O modelo que a gente concebeu, ao secundarizar a questão da cor e dar prioridade à origem social e escolar, produz a equidade”, avalia.

Quase 70% dos cotistas da UFBA vêm de famílias que recebem até três salários mínimos. “Isso destrói o mito de que o sistema de cotas privilegia os alunos negros da elite ou do colégio militar”, considera o reitor para quem “o sistema está colocando na universidade gente realmente pobre”.

Segundo Naomar Filho, a “eficiência social” do sistema da universidade pode ser verificado no significativo aumento de chance de os alunos pobres ingressarem na universidade. Há cinco anos, a chance de aprovação no vestibular de um aluno com renda familiar de até três salários mínimos era 5,5 vezes menor do que a chance de um aluno com renda acima de 20 salários mínimos ou mais. Hoje a diferença é de apenas 1,6 vez.

O reitor relata que a universidade mudou o seu perfil demográfico e, hoje, apenas 51% são oriundos de colégios particulares. Segundo Naomar Filho, não houve protestos da classe média alta contra a “subtração de vagas”, porque a inclusão de cotistas é feita com a ampliação do número de vagas na instituição. Houve também, nesse período, a interiorização da universidade com a instalação de novos campi universitários e abertura de cursos noturnos (3.660 vagas), viabilizados com o financiamento do Programa de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni). Em 2004, a UFBA ofereceu 3.900 vagas. No vestibular para 2010 serão 7.916 vagas.

Outros indicadores levantados pela pesquisa da UFBA mostram que o desempenho dos alunos cotistas é satisfatório. “A performance relativa ao ponto de entrada é sempre melhor. Todos os anos os cotistas melhoram mais e os não cotistas pioram o seu desempenho”, afirma o reitor destacando que “quanto mais pobre, maior o progresso; e quanto mais rico, pior o desempenho relativo”.

“A hipótese de explicação é que fazer universidade tem mais valor para os mais pobres do que para os mais ricos”, acredita Naomar Filho.

(Gilberto Costa, da Agência Brasil)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s